Artigos

A importância de um prato colorido

A importância de um prato colorido

Você já ouviu falar que, quanto mais colorido o prato, mais saudável ele é?

E a frase é realmente verdadeira! Isso porque é a variedade de cores que garante uma refeição rica em qualidade e quantidade de nutrientes essenciais para o bom funcionamento do organismo.

A coloração de um alimento demonstra a predominância de determinados nutrientes ou fitoquímicos – substâncias encontradas em vegetais e frutas que possuem papel ativo na melhora da nossa saúde e prevenção de algumas doenças.

Mas quantas cores deve ter no meu prato?

Para montar um cardápio rico em vitaminas e nutrientes, procure variar ao máximo os ingredientes. Quanto mais variedade melhor.

Inclua no preparo das principais refeições alimentos de todos os grupos alimentares: vegetais, gorduras, carboidratos, proteínas e grãos.

Cada cor representa um benefício!

Roxo: beterraba, berinjela com casca, repolho roxo, cereja, ameixa, uva rubi, por exemplo, são ricos em antocianinas, elemento responsável pela pigmentação. Essa substância atua na prevenção de doenças cardíacas e infarto, inibindo a formação de coágulos e ajudando na redução do colesterol.

Vermelho: a cor, presente no tomate, goiaba, melancia e morango, indica a presença do licopeno, nutriente que atua na prevenção de doenças como o câncer e no combate à degeneração das células. Um aliado e tanto na prevenção do envelhecimento precoce.

Laranja/amarelo: nectarina, laranja, mamão, papaia, pêssego, abacaxi e maracujá possuem ação protetora das células e ainda são ricos em fibras que melhoram o funcionamento intestinal, prevenindo a prisão de ventre. E tem mais: são fontes de vitamina C, fundamental para o sistema imunológico e ao sistema nervoso.

Laranja: manga, tangerina, cenoura, abóbora, pêssego são ricos em betacaroteno, substância utilizada pelo organismo para produzir a vitamina A. Ela é essencial para a saúde dos olhos e prevenção de infecções. Também proporciona força, elasticidade e vigor à pele e cabelos. Além disso, o betacaroteno é o responsável por prolongar o bronzeado.

Verde: alface, folhas de mostarda, abobrinha, vagem, ervilha, ervilha-torta, pepino com casca, abacate, kiwi e milho possuem carotenoides, substâncias que estimulam o sistema imunológico e, por isso, evitam tanto os processos inflamatórios da pele como o desenvolvimento de degenerações que comprometam a visão.

Verde-escuro: brócolis, couve, couve-flor, couve-de-bruxelas, espinafre, escarola e salsinha são fontes de ferro e auxiliam na prevenção da anemia, principalmente se consumidos junto com alimentos fonte de vitamina C. Além disso, são ricos em fibras, favorecendo o bom funcionamento do intestino.

Branco/verde: acelga, endívia, erva-doce, salsão, alho-poró, cebolinha, cebola, alho, cogumelos pertencem ao grupo de alimentos ricos em flavonoides, que têm ação anticancerígena. O alho e a cebola ainda atuam na proteção do sistema cardiovascular e agem como analgésico e anti-inflamatório.

Para montar um prato saudável, coloque porções de acordos com suas necessidades nutricionais individualizadas, de cada grupo alimentar. Varie as opções sempre que possível e lembre-se: quanto mais colorido melhor!

Comentários

Você também vai gostar